NOTICIAS



OZONOTERAPIA

INTRODUÇÃO HISTÓRICA

A Ozonoterapia é o conjunto de técnicas que utilizam o Ozono como agente terapêutico num grande número de patologias. É uma terapia totalmente natural com poucas contra-indicações e efeitos secundários mínimos, sempre que se realize correctamente.

A história da Ozonoterapia começa na Alemanha. O percursor do uso do Ozono foi Werner von Siemens, que em  1857 construiu o primeiro tubo de indução de administração de Ozono para a destruição de micro-organismos. As primeiras utilizações remontam à Primeira Guerra Mundial, onde foi utilizado como antisséptico local para tratamento das feridas de guerra.

Em Portugal, o primeiro curso de Ozonoterapia de uso Médico  foi efectuado em 2004 em Lisboa tendo sido ministrado pelo médico Traumatólogo Dr. Alejandro Gonçalves, membro da direcção da AEPROMO e pelo Engº Manuel Gomez, Professor em Química e membro da Sociedade Espanhola de Ozonoterapia.
Atualmente a técnica está amplamente divulgada em Portugal e é implementada em diversas unidades públicas e privadas, estando regulamentada como terapia médica da Nomenclatura da Ordem dos Médicos de acordo com a publicação do Dec-Lei Nº 163/2013 de 24 de Abril.

EFEITOS BIOQUIMICOS DO OZONO

Os efeitos bioquímicos do Ozono no corpo humano são os seguintes :

- Aceleração do uso da Glucose por parte da células 
- Intervenção no metabolismo das proteínas, graças à sua afinidade com o grupo dos sulfídricos
- Reacção directa com os ácidos gordos insaturados que se transformam em compostos hidrossolúveis
- Modulação do stress oxidativo redutivo por regulação dos enzimas oxidantes naturais
- Modulação de enzimas e citoquinas na inflamação

EFEITOS FISIOLÓGICOS DO OZONO

Os efeitos fisiológicos do ozono no corpo humano são:

1.Ação directa na aplicação local , através das propriedades desinfectantes e tróficas do Ozono.
2.Efeito sistémico antibacteriano e antiviral devido à discreta formação de peróxidos.
3.Modulação do sistema imunitário.
4.Aumento da fluidez dos glóbulos vermelhos.
5.Aumento da produção nos glóbulos vermelhos do 2.3.difosfoglicerato, responsável pela libertação de O2 nos tecidos.
6.Melhora a microcirculação por acção vasoreguladora do endotélio.

 
VIAS DE ADMINISTRAÇÃO DO OZONO

LOCAL:

- Mediante a aplicação de uma campânula de plástico ou bolsa ( bolsoterapia ) onde se faz fluir o Ozono em concentração hiperbárica. Este método é utilizado sobretudo em presença de feridas de decúbito e úlceras varicosas.
- Infiltrações intra-articulares, peri-articulares, intra-discais e intra-foraminais
- Água e Soro Fisiológico Ozonizado, Óleos e Cremes Ozonizados, Óvulos Ozonizados
- Dentro de cavidades - Intravesical, intravaginal, ótica, intrafistular
 
SISTÉMICA:

Pode ser intravenosa ( Auto-hemoterápia Maior), Intramuscular ( Auto-hemoterápia menor ) ou rectal.

- No primeiro caso o método de utilização de administração realiza-se extraindo sangue venoso ( 100 a 200 ml )  que se trata com Ozono médico para sua posterior reinfusão.  
- No segundo caso, o método de administração realiza-se extraindo cerca de 10 a 20 ml de sangue do paciente e procedendo de forma idêntica ao procedimento anterior, porém, realizando uma injecção intramuscular do sangue tratado.
- A insuflação Rectal realiza-se aplicando directamente o gás através da utilização de uma sonda fina, como se tratasse de um enema.

 
APLICAÇÕES DO OZONO

As aplicações em Oznoterapia são determinadas em função dos seus efeitos fisiológicos bem conhecidos. Isto determina o amplo número de patologias nas quais resulta a sua utilidade de forma isolada ou como terapia complementar.

As concentrações e modo de aplicação variam em função do problema a tratar, na qual a concentração de Ozono determina o tipo de efeito biológico que produz e o modo de aplicação determina o âmbito de acção no organismo.

Assim, podem beneficiar da Ozonoterapia as patologias com origem inflamatória e dolorosa, infecciosa, isquémica, e as alterações do stress oxidativo.

Aparelho Locomotor:

  •  Artrose ( da Anca, do Joelho, da Coluna Vertebral , etc. )
  •  Artrite Reumatóide e outras doenças autoimunes
  •  Bursites e tendinites
  •  Fibromialgia Reumática
  •  Hérnia discal e conflitos discorradiculares
  •  Estenoses do canal
  •  Síndrome do túnel cárpico e outras neuropatias periféricas
  •  Tratamento local de processos sépticos ( osteomielites )

Aparelho Cardiovascular:

  •  Varizes e úlceras varicosas
  •  Pé diabético
  •  Tromboflebites
  •  Escaras
  •  Arterioderosis
  •  Claudicação Intermitente
  •  Insuficiência Venosa e Linfedema
  •  Ruptura de capilares
  •  Cardiopatia isquémica

Aparelho Digestivo:

  •  Hepatites víricas ( B e C )
  •  Colite ulcerosa
  •  Doença de Crhon
  •  Fistulas perineais
  •  Hemorroidas
  •  Proctitis
  •  Ulceras gástricas
 Medicina Estética e Dermatologia:
  • Lipodermitis e lipodistrofias localizadas ( Celulite )
  • Lipomatosis
  • Acne
  • Processos ectmatosos
  • Herpes Simplex e Zoster
  • Micoses
  • Queimaduras
  • Cicatrizes
  • Viríase cutânea
  • Psoríase
  • Mucositis

Neurologia:

  • Cefaleia Vascular
  • Depressão
  • Dor de cabeça
  • Doença de Parkinson
  • Demência Senil
  • Arteriosclerose cerebral
  • Alzheimer
 Odontologia:
  • Gengivites
  • Branqueamento Dentário
  • Tratamento de Cáries

Geriatria:

  • Cansaço e fadiga crónica
  • Perca de memória
 
 



ALINHADORES INVISÍVEIS - Dentes Alinhados com Aparelho Invisível.

Adaptado a cada pessoa!

Invisível - muito discreto.

Removível - pode remover o aparelho para comer e para situações ocasionais.

Higiene Oral - pode ser retirado para escovar os dentes normalmente, reduzindo o risco de cáries e inflamação das gengivas.

Indolor - ao contrário do método tradicional, não causa dor.

Acompanhamento do tratamento - através de uma simulação 3D, pode acompanhar todo o seu tratamento.

Para qualquer idade!

Foto de royaldente.

Técnicas amplamente aplicadas pelo nosso parceiro Royaldente em Portimão
https://www.facebook.com/RoyalDente/?fref=ts